Abraçando patinhas

Como não amar alguém que fica o dia todo te esperando e sem se importar se você está bonito, perfumado ou maltrapilho, a recepção tá sempre garantida!

Abraçando Patinhas

Pena que nem todo mundo pensa assim. As vezes, “porque vou morar num apartamento e não posso levar”, ele bagunça minha casa e não quero mais”, “meu filho nasceu e nhenhenhem” e outros tantos motivos mais banais fazem que animais indefesos (sim, são indefesos e DEPENDENTES do homem e não vem com essa que se tá na rua sabe se virar) serem abandonados as vezes em situações tão precárias.

Quando fiz o Almanaque da Viva Bicho, vi tanta história que olha… só quem está imerso sabe a quantidade de barbaridades que são feitas com essas fofuras de quatro patas! :(

Nessa semana, recebi uma mensagem assim: Pri, tem uma dog morando numa lixeira, você pode acolher? Nem pensei, abri as portas e entrou, constrangida e submissa, uma cachorra linda, saudável e cheia de amor, pra tornar os meus dias mais alegres.

Cachorra morando na lixeira

Ela é tão fofa, tão querida e tão inteligente que fico imaginando, que criatura sem mãe largou um bichinho desses? Acabou o Gardenal da pessoa, porque outra explicação, tá difícil!

Quando vi a foto dela na lixeira, até pensei que ela iria fazer aquela bagunça em casa, mas gente… que cachorra mais querida! Quando não tô em casa, acho que dorme o dia inteiro, número 1 e 2 só na rua e não tá nem aí pra cachorrada latindo pra ela na rua. Um doce!

cao

A dog ainda não tem um nome definitivo, mas já tomou aquele banho cheiroso, foi desverminada, vacinada, já sabe sentar e dar a patinha, mostrando toda sua esperteza de quem aprende rápido! Acredito que logo encontraremos um lar cheio de amor para minha Dalmata do Paraguai.

Cachorro e criança

Ajudar animais faz um bem enorme, tanto para ele quanto para você, porque o carinho devolvido é quase que impossível de descrever.

Faça sua parte

E se você não puder recolher um animal da rua, mas quer contribuir, a Max – Total Alimentos criou o programa de responsabilidade social: Max em Ação. Clicando aqui, é possível encontrar ONGs cadastradas no projeto e fazer sua doação com valores a partir de R$6 (equivalente a 1kg). A cada doação feita para a ONG escolhida no site da campanha, a Max acrescenta mais 50% em cima. Ou seja, se você doa 10kg, a Max acrescenta mais 5kg e a ONG recebe, somente na sua doação, 15kg de ração. Vamos lá, que uma boa ação custa bem pouco e ajuda um monte!

“Esta blogagem coletiva faz parte do projeto Abraçando Patinhas, uma iniciativa do Rotaroots em parceria com a marca de ração Max – da fabricante Total Alimentos. Esta iniciativa reverterá na doação de 1 tonelada de ração para a ABEAC, ONG responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. Saiba mais sobre o projeto no site do Abraçando Patinhas ou participando do grupo do Rotaroots no Facebook.”

Gente de tentar

Há gente que é gente de tentar. Gente de tentar é realmente interessante, bom de estar perto. É gente que reflete um ânimo quando fala do que tenta. Essa gente de tentar é entusiasta de qualquer sonho seu. Muitas e muitas e muitas vezes fazem projetos que não vão dar em nada. Não vão trazer lucro nenhum, ou talvez até traga algum lucro no final. Mas o fato é que fazem simplesmente e unicamente porque gostam daquilo e aquilo lhes faz bem. É aquilo que traz algum tipo de satisfação pessoal, um pedaço macio e não comparável de paz. E elas tentam. Querem. Começam.

Gente de tentar - amevoce

Essa gente de tentar é mesmo muito interessante. Porque talvez com o resultado não se ganhe nada relacionado àquilo que estava tentando. Mas se ganha tantas outras coisas, que talvez muita gente não perceba enquanto estava ali, nas tentativas sinceras. Um crescimento, uma experiência em algo, a vontade e coragem de encarar seus medos. A soberania da vontade, do ânimo contra a covardia, os escuros sentimentos. Essa gente de tentar ganha sempre uma porção de coisas, ainda que no final não tenha conseguido o que tentava no princípio.

Fêre Rocha

O que a primavera pode melhorar na sua vida?

Setembro é um dos meses mais belos do ano. O verde fica mais vivo, as flores despertam, a vida se renova e asinhas coloridas borboleteiam mais felizes por aí!

Época de apreciar o belo em sua forma mais sutil. Quando podemos tomar o exemplo da natureza e trazer para nossas vidas tudo o que de bom ela nos oferece e aplicar em pequenas atitudes cotidianas:

  • Sorrir para uma pessoa na rua,
  • Levar um mimo para o colega de trabalho,
  • Trocar de lugar os quadros de casa,
  • Experimentar novas roupas,
  • Usar aquela peça que estava guardada esperando o momento certo,
  • Um bilhetinho no espelho com uma frase inspiradora para quem passar por ali,
  • Decorar de uma forma diferente a mesa do almoço,
  • Que tal uma flor?

Uma flor que desabrocha pode despertar nosso cuidado com o mundo a nossa volta e até com nós mesmos. Minha profe de Ikebana Dani Mizuta disse uma frase tão bonita sobre isso que anotei para vocês:

“Parte da flor e se expande para nossa vida, como uma pedrinha no lago, que a gente joga no centro e se propaga para todo o espaço”.

Com mais arte e cores, tornemo-nos mais simples!

Vem sorrir comigo?

As fotos aí embaixo são as flores que montei na aula de Ikebana deste mês.

"</p

Ikebaninha de crisântemos com vasinho de origami como do workshop de crisântemo.

Ikebana de Crisântemos

 Estudo feito na aula e depois foi pra minha mesa junto com o trilho de crochê que ganhei da mãe!

Jarra com flores do campo para alegrar a vida!

Jarra com flores do campo para alegrar a vida!

E pra você, quais as mudanças que a primavera vai trazer?